Falar sobre tudo e mais alguma coisa

Sábado, 15 de Maio de 2010
Ao sabor da imaginação...

 

esta foto é minha:)

 

 

Ao longe vejo o mar e o sol que me cega de tão forte que está. Semi-cerro os olhos cansados e deixo o pensamento voar entre as gaivotas e os pombos do mar. Não me movo nem um milímetro. Deixo apenas a imaginação correr, veloz, por cima das águas salgadas e não importa sequer onde me levará, nem o tempo que demorará a lá chegar.

Por momentos sinto a cabeça vazia. Apenas sinto o vento que sopra e o sol que me aquece. Ouço o marulhar das ondas por baixo de mim e o cheiro intenso de água salgada e algas entra-me pelas narinas com uma fúria imensurável. Estendo-me a mão para sentir a água fresca mas não acontece nada. Esqueci-me que era tudo imaginação. Até mesmo mexer a mão, pois toda eu estava quieta apenas olhando o mar e sol.

De repente és tu quem entra no meu sonho acordado. Tento expulsar-te de dentro de mim mas não consigo. Luto um pouco e fico ofegante. Quero que vás embora mas tu vieste para ficar. Estás muito bonito nessa tua roupa estranha. Nada condiz mas em ti parece perfeito. O cabelo desgrenhado pelo vento dá-te um certo ar rebelde e apetece-me passar as mãos por ele. Sei que é macio, mesmo nunca o tendo sentido na minha pele. Só depois percebo que o sonho acordado é meu e posso fazer o que me apetecer. Posso mesmo tocar-te no cabelo ou na mão ou onde quer que me apeteça. Esboço então um sorriso e penso que seria fácil beijar-te os lábios que vejo carnudos. Por momentos volto a imaginar o beijo que imaginei já tantas e tantas vezes. Desta vez parece ser especial porque apetece-me beijar-te dentro de um abraço. Tu não te mexes. É como se não tivesses mais nada que fazer, nem lugar nenhum para onde ir. Basta-me estender a mão para te tocar. É tão simples beijar-te…. Por isso faço-o. Dou meio passo vacilante e fico quase, quase colada a ti. Posso mesmo sentir as tuas roupas que me tocam ao serem tocadas pelo vento. Tens os olhos quase fechados por causa do mesmo sol que me cega mas mesmo assim vejo que têm um sorriso dentro deles. Devagar encosto-me a ti. Devagarinho para fazer prolongar o momento. Mesmo que seja imaginação e que a imaginação se possa usar sempre, sem peso nem medida não me apetece perder-te já. Encosto a cabeça ao teu peito… Que bom que és alto… Envolvo com os meus braços o teu corpo e ficamos suspensos no ar. O mar lá em baixo está tão sereno que mais parece um tapete azul. Imaginei-nos ali deitados olhando o azul do céu. Estaríamos então rodeados de azul por todos os lados. Talvez o céu seja assim: azul e felicidade. Eu e tu e o azul. Não sei. Não posso deixar que a imaginação me leve de ti. Não quero. Quero sentir ainda hoje os teus lábios. Compreendo que mesmo no sonho vais ter que te baixar um pouco para poder beijar-te. Olho-te então e entreabro os lábios num convite. Vens ao meu encontro. Sinto-os tão ao de leve que quase nem os sinto. Depois abraças-me também e sinto-te mais perto de mim. Os lábios mais perto dos meus. Colados aos meus. Depois... Depois sinto que queres sentir os meus lábios mais intensamente, mais profundamente… O sol forte já não importa porque fechamos os olhos. Não precisamos de ver o beijo que damos. Nem o abraço que damos. Nem o coração que se sente inquieto dentro do peito, num palpitar furioso pronto a saltar cá para fora. Só preciso de sentir-me assim muito perto de ti, o vento fresco que nos embala, o mar por baixo de nós, o silêncio, o tempo que não existe.

Abro os olhos e percebo que passou algum tempo. O sol está quase no ocaso. Em breve desaparecerá. Eu tenho de ir, não queria mas tenho de ir. Amanhã hei-de voltar. Quem sabe ainda te encontro por aqui? Quem sabe não poderemos ver-nos ainda muitas vezes…? Quem sabe…? Quem sabe…?

 

 

 


sinto-me: tonta

publicado por magnolia às 19:32
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito

...e mais ainda...
Cláudia Moreira

Cria o teu cartão de visita
Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Ideias recentes

Ao sabor da imaginação...

Ideias antigas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Março 2007

Março 2006

tags

todas as tags

links
Procuras alguma ideia em especial?
 
Ideias em pelicula
blogs SAPO
subscrever feeds