Falar sobre tudo e mais alguma coisa
Segunda-feira, 12 de Janeiro de 2009
Solidão

imagem retirada da net

 

Há dias em que a solidão magoa. Há outros que nem tanto. Há dias em que andar sozinho faz doer o coração, a alma, ou seja lá aquilo que for que temos para nos fazer sentir. Há dias em que isso nos passa ao lado e estamos felizes por estar sozinhos, sem dar satisfações, sem meias espalhadas pela casa, sem horários, sem perguntas impertinentes. Mas há dias em estarmos sozinhos é um verdadeiro suplício. Há dias em que não queremos ir passear à beira-mar porque ver os casalinhos de namorados, que passeiam de mão dadas nos deixa cheios de amargura. Há dias em que não temos vontade de assistir ao pôr-do-sol, porque não o podemos partilhar com ninguém. Há dias em que não conseguimos ir comer a um restaurante, porque nos lembra que não temos ninguém para se sentar à nossa frente numa mesa com velas acesas e taças de champanhe. Há dias que o filme que tanto queríamos ver estreou, mas não queremos ir sentar sozinhos num cinema onde todos se riem, dão as mãos e partilham pipocas. Há noites de Natal, passagem de ano, férias de verão cheias de sol. Há dias em que cumprimos sonhos e dias em que vencemos batalhas. E nestes dias a solidão pesa. Nestes dias vemos que afinal nos fazia falta uma mão carinhosa nos apertasse a mão e nos dissesse: amo-te, estou tão feliz por ti.

Eu também tenho destes dias...menos do que já tive é certo, mas ainda assim, tenho dias dolorosos, dias que a solidão me bate à porta e a deixo entrar. Dias em que um lagrimazita teimosa me desce pela cara e me dou o direito de sofrer um bocadinho com a ausência de alguém sem rosto e sem nome. Nesses dias choro tudo o que tenho de chorar e lavo a minha alma. Também é preciso às vezes lavar a alma. Limpar as tristezas acumuladas, deitar fora as amarguras, exterminar as mágoas. É para isso que servem as lágrimas.

A solidão não é sempre má, também nos pode fazer bem. Pode ajudar-nos a conhecer-nos melhor, pode ajudar-nos a descobrir quem somos, no entanto é certo e sabido que a solidão nos faz sofrer e nos rouba o sorriso do rosto, pelo menos em certos momentos da vida.

E eu…eu sou como toda a gente, tenho meus momentos de solidão amarga, e às vezes até sonho com o príncipe encantado, mas enquanto ele não chega ou mesmo se nunca vier, vou tentar conviver com ela o melhor possível…

 


sinto-me: pensativa

publicado por magnolia às 00:20
link do post | comentar | favorito

17 comentários:
De Alexandrino Sousa a 12 de Janeiro de 2009 às 22:05

Olá Claudia,

Permite-me discordar um pouco de ti... Eu penso que estar só (diferente de solidão) tem momentos muito bons seja de contemplação (da natureza, da vida, das estrelas), seja da análise interior, introspecção ao nosso ser, a razão de estarmos assim.
Quem disse que estar só é mau a ver um filme, ver o pôr do sol à beira mar, ou deitado numa rocha olhando o além e não pensar em nada...
É tão bom ouvir o vento, a chuva na vidraça, o pássaro que canta...sons únicos que sózinhos pudemos ouvir....
Desculpa, mas queria partilhar estas ideias também contigo.

Beijinhos e fica bem
Alex


De magnolia a 12 de Janeiro de 2009 às 22:37
Olá Alex...

Eu não me importo nada de estar só, aliás preciso muitas vezes disso e nem estou. E também sei apreciar certas coisas sozinha.Aliás eu explico isso mesmo que dizes em cima no texto. Mas nos dias em que me sinto mais solitária essas coisas fazem sofrer um bocadinho, porque são coisas que a dois sabem melhor, são mais intensas, mais sentidas. E aqui eu referia-me mesmo à solidão, àquela solidão que se sente quando já não se recebe afecto de alguém especial há muito tempo, quando o nosso coração está quieto há tanto tempo, quando se sente a falta de ouvir palavras carinhosas...não sei se me faço entender...mas creio que não há ninguém que não se tenha sentido assim alguma vez...

Beijinhos Alex



Comentar post

...e mais ainda...
Cláudia Moreira

Cria o teu cartão de visita
Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Ideias recentes

Entrudo

Fábula

primavera

música, da boa.

poema simples

A invenção do Amor

we all do have some nost...

manhãs

poema simples

That 'cause sometimes I t...

breve história de uma árv...

O Humor dos outros.

2013 - os livros que li, ...

Feliz Ano Novo!

Porque os livros (também)...

2013 - os livros que li, ...

That 'cause I think of my...

Estes já têm lugar na min...

Quem se lembra?

2013 - os livros que li, ...

Ideias antigas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Março 2007

Março 2006

tags

todas as tags

links
Procuras alguma ideia em especial?
 
Ideias em pelicula
blogs SAPO
subscrever feeds
Em destaque no SAPO Blogs
pub