Falar sobre tudo e mais alguma coisa
Sábado, 14 de Junho de 2008
Saturno e os Pirilampos

 

Pois é, uma coisa não tem nada a ver com a outra, a não ser que vimos as duas coisas no mesmo dia! Ontem fomos fazer uma visita aos pirilampos do Parque Biológico de Gaia. Um amigo que trabalha lá falou-me sobre os pirilampos e resolvi levar lá a Ana. O André não achou muito interessante a ideia, acho que já se sente grande demais para ver pirilampos! Fui eu, a Ana, a minha irmã Rita e o meu sobrinho Tiago.

Eram mais ou menos dez da noite e estava bastante escuro, não demasiado porque o luar estava tão intenso que em campo aberto parecia quase dia, quando começamos a visita guiada. Debaixo das árvores a escuridão era quase absoluta e de início pareceu-me um pouco estranho aquele lugar. De dia é um belíssimo parque, de noite nada se vê, é um pouco fantasmagórico. E como a visita exigia silencio, estávamos sempre a dar de caras com pessoas que pareciam surgir do nada! Andamos algumas dezenas de metros um pouco a apalpar terreno, o guia estava longe e a maioria das pessoas também (chegamos um pouco mais tarde, moramos longe) até chegar perto do resto do grupo. De início tentamos adaptar-nos a ver na escuridão. Os miúdos avançavam agarrados a nós. Nem sei como foi que a Ana não desistiu, ela tem pavor do escuro. Mas não, agarrou a minha mão e avançou corajosamente!

De repente começamos a ver centenas de pontinhos brilhantes à nossa frente, como se de repente as estrelas tivessem caído do céu e descansassem no meio das árvores! Ali estavam eles, centenas de pirilampos a brilhar! Estavam por todo o lado, no meio das árvores, uns mais perto outros mais longe, alguns quase a tocarem-nos em voos rasantes. Foi magico ver aqueles bichinhos brilhantes no meio do silêncio da noite! Pequenos e grandes, todos estavam encantados com o espectáculo! O Tiago encontrou um no chão em cima de uma folhinha que o acompanhou no resto do passeio e acabou por entrar para dentro do casaco! Andava feliz com o pirilampo perdido a brilhar por entre as roupas!

Depois fomos ver as corujas e os mochos que de dia não gostam lá muito de aparecer. Também vimos uma cabra-loura que é uma espécie de escaravelho grande e que vive nas árvores e também aparece mais à noite.

 

 

Por fim, bem pertinho da árvore dos sonhos, fomos ver as estrelas. A noite estava muito bonita, cheia de estrelas e ali em campo aberto, longe da cidade, olhando o céu, podíamos ver o firmamento estrelado em toda a sua plenitude. Também tinham lá colocado um telescópio onde pudemos ver Saturno com os seus anéis a uma distância de mais ou menos 6 mil milhões de km da Terra. Estranho pensar na imensidão do Universo. Somos apenas uma partícula no universo. Apenas um grão de areia…

E pronto, depois regressamos a casa, cansados, já tarde, muito tarde. Foi só tempo de deitar... e sonhar…

 

Magnólia

 


sinto-me: cheia de sono

publicado por magnolia às 12:12
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito

Sexta-feira, 13 de Junho de 2008
Solidão

A noite caiu ha muito tempo, as estrelhas brilham no alto do firmamento e a lua ilumina o caminhos dos que se atrevem a passear debaixo dela....eu, eu estou aqui sentada, ja estive deitada, agora estou aqui, perdida em pensamentos, sentimentos. Estou sozinha. A casa está silenciosa e eu pus uma musica a tocar....nao me apetecia estar só, solitária, sozinha, nesta noite. Não queria nada de especial, não queria sair, não queria festa, não queria nada de especial., apenas queria deitar a cabeça num colo e saber que esse colo estava ali para mim. Queria apenas sentir que nesta noite não estou só. Esta noite, outra noite, todas as noites são iguais. Sao feitas de solidão. Minha companheira de sempre. Tem sido ela a minha companheira de sempre nos ultimos tempos das minha vida...nesta hora em que ja não é hora de meninos estarem a pé, nem é hora ainda de conseguir dormir. A televisão ligada disfarça mal o vazio que sinto à minha volta. Os livros. Os livros que folheio, que me esforço por me interessar. Pego num, em dois, em tres, folheio, escolho um que seja facil de ler, que seja sentimental, que chame por mim, que me faça saltar para dentro dele... Mal o fecho os personagens desaparecem e volto a estar apenas eu. Os meus filhos dormem em paz e eu olho-os com ternura. O sono ainda não vem e eu estou sozinha com os meus pensamentos. Sentimentos que se atropelam. Queria apenas um colo, sem palavras, sem gestos, apenas um colo onde deitar a cabeça....

 

Magnolia em divagações....

Imagem retirada da net

 


sinto-me: solitária

publicado por magnolia às 00:09
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito

Quarta-feira, 11 de Junho de 2008
Hoje, não sei porquê, lembrei-me de ti...


imagem retirada da net


 


 


 


Hoje, não sei porquê, lembrei-me de ti


Estavas tão bonito, gracioso, querido


Tal como no primeiro dia que te vi


Num fim de dia há tanto tempo perdido


 


Das tuas mãos lembrei-me da beleza


De como eram suaves e carinhosas


Que me tocavam com tanta leveza


Mãos mais belas e maravilhosas


 


Lembrei-me com muita saudade


Do abraço apertadinho, tão gostoso


Que naquele lindo fim de tarde


Trocamos, tão suave, tão caloroso


 


Desejei os  teus lábios, o teu beijo


Lembrei-me como era macio, doce


De como ficava louca de desejo


Por mais leve que esse toque fosse


 


Lembrei-me do teu sorriso


Sincero, o mais belo do mundo


Quando chegavas assim sem aviso


E me fazias suspirar profundo


 


Lembrei-me que tanto te amei


Que te amei mesmo de verdade


Que tudo, alma e corpo te dei


E agora resta apenas a saudade...


 


Magnólia


11-06-2008


 



publicado por magnolia às 23:05
link do post | comentar | ver comentários (7) | favorito

O nosso dia!

Ontem foi dia de Portugal…mas como eu já não tinha um dia para mim e para a minha família há imenso tempo, resolvi dedicá-lo a mim e aos meus filhos e passou a ser o nosso dia!

 

Eu acho importante fazer coisas com os miúdos, passar tempo de qualidade com eles, mas nem sempre é fácil quando eles já têm voto na matéria! Ontem estivemos mais de uma hora para decidir o que fazer. Eu queria passar na feira do livro e de seguida ir ao Parque Biológico. Eles queriam ir ao cinema e até lá ficar em casa a jogar pc. Então eu disse que em casa é que não ficávamos e assim sem chegar a um consenso íamos todos a praia. Eu adoro praia mas eles tem um pai nadador – salvador e a praia já não é aquela alegria que era para mim, que apesar de viver aqui à beira-mar desde sempre, só ia duas vezes por ano à praia. Eles vão dois meses em três de verão!!

 

 

Bem, acabamos por ir directos ao parque Biológico de Gaia, e ainda bem que fomos cedo, porque demora mais de três horas a fazer o percurso de 2800 metros! Gostamos imenso! Fartamo-nos de rir. O parque tem muitos animais e muitas plantas. Tudo devidamente identificado, desde os animais às plantas. Lá encontramos os mais vulgares, do género de galinhas vulgares e fetos ordinários até aos animais e plantas mais fora do comum, do género bisontes e araucárias. À primeira vista pode parecer um zoo normal, mas não é. Não há lá animais que não existam ou que já tenham existido cá, há muita, muita vegetação, pinhal, chás, plantas de decoração. Muitos pássaros e coelhos a soltam. É muito giro, vale bem a pena a cansadela!

 

No fim da visita fomos sentar-nos na esplanada a comer um gelado e tive uma bela surpresa, encontrei uma prima que raramente vejo, mais a sua linda família!

 

Por este ano perdi a feira do livro, mas pronto, também não tinha dinheiro para comprar e assim também não fiquei triste…

 

Pena que hoje é novamente dia de trabalho….

 


sinto-me: com pena nao ser feriado hoje

publicado por magnolia às 12:02
link do post | comentar | ver comentários (16) | favorito

Terça-feira, 10 de Junho de 2008
Insónia

 


 


 



imagem retirada da net


 


 


A noite chegou e já partiu


Trouxe estrelinhas a brilhar


E o branco suave do luar


Mas o sono ninguém o viu,


 


 


Queria tanto poder dormir


Esquecer esta solidão


Que trago em meu coração


E que teima em não partir,


 


 


Mas o sono é tão teimoso


E não vem p´ra me mimar


E assim não posso sonhar


Um sonho d´amor maravilhoso,


 


 


De manha solto um lamento


A noite triste e fria já passou


Meu coração não descansou


Não descansou meu pensamento,


 


 


Estou cansada de esperar


pelo meu cavaleiro andante


Que pelo mundo anda errante


E não sabe onde me encontrar....


 


 


Magnólia


09-10-2008


 


 


 



publicado por magnolia às 00:29
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

Segunda-feira, 9 de Junho de 2008
Cal - Jose Luis Peixoto

imagem retirada da net

 

 

Acabei agora mesmo ao almoço de ler este livro. Adorei....cada história, cada palavra, foi tudo escrito com a alma, com sinceridade...adorei mesmo...

Ao ler, lembrei-me da minha infancia, da forma como via as pessoas, das historias que contavam, das mulheres trajadas de negro a lavar a roupa no tanque da aldeia, dos homens de boina na cabeça que paravam no fim da tarde a tomar o seu copinho na venda...das brincadeiras das crianças pelos pinhasi, nas ruas, sem brinquedos finos, mas com sorrisos nos labios...lembrei-me da minha avó, D. Rita do Bairro, do meu avó, Ti Antone do Monte...lembrei-me de tanta coisa que já nem eu sabia ser capaz de me lembrar...

...e hoje em era um bom dia para crises nostalgicas, porque já o dia começou mal e me apetece muito dormir sem hora para acordar....


sinto-me:

publicado por magnolia às 14:05
link do post | comentar | ver comentários (9) | favorito

Sábado, 7 de Junho de 2008
Rock in Rio e... até Domingo!!

 

Eu fui e adorei!!!

Foi a minha primeira vez no RIR, e gostei imenso! Fui lá para ouvir Muse e não me desiludiram, apesar de não terem passado a minha musica preferida (Unintended, que já postei aqui uma vez)! Fartei-me de dançar, e saltar, e tentar cantar (não é mesmo o meu forte!!!lol). Também gostei muito dos Kaiser Chiefs. Aliás é um grupo que gosto bastante. Offspring gosto de algumas musicas, mas nao de todas. Linkin Park vi pela segunda vez e já conhecia as musicas todas, mas sem duvida que é mais para o publico jovem!!!

Gostei da organização, gostei do sitio, gostei do ambiente, trouxe um monte de presentinhos!!!

E pronto, fiz 700 kms num dia mas valeu bem a pena!!

Já estou a trabalhar desde as 8H30 e de tarde vou para o part-time, mas isso também não há-de ser nada!! Amanha durmo todo o dia!! Espero eu!!

E como hoje não vou andar por aqui e amanha não sei se terei forças, aproveito desde já para desejar...

imagem retirada da net

 

 

 

Beijinhos e abraços!!

 

 


sinto-me: cansada mas bem

publicado por magnolia às 10:57
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito

Quinta-feira, 5 de Junho de 2008
Julgamentos

 

Às vezes olhamos um objecto e parece-nos uma pedra. Mas será efectivamente uma pedra? Pode ser uma esponja, um coral, um acrílico, pode ser muitas coisas. Na verdade, antes de lhe tocarmos e sentirmos a textura, chegarmos o objecto próximo do nariz para saber se tem cheiro, antes de apertarmos para sentir a sua dureza, antes de a olharmos bem de perto, não podemos dizer que é realmente uma pedra. Com as pessoas é igual. Nuca podemos julgar as pessoas antes de as conhecermos a fundo, antes de estarmos próximos, de lhe vermos a alma, e mesmo assim, mesmo assim, arriscamo-nos a fazer julgamentos errados.

Eu tento nunca fazer nenhum tipo de julgamento. Na vida tenho visto tantos casos que parecem uma coisa e depois se revelam outra bem diferente. Mesmo sabendo que não somos ninguém para julgar ninguém, nós seres humanos, caímos sempre nessa tentação e por isso mesmo, eu tento sempre contrariar essa tendência, porque assim como não gosto que me julguem também eu não devo julgar ninguém. Este assunto, tal como as injustiças da vida, mexe muito comigo, porque sofro sempre bastante com a opinião de terceiros. Lembrei-me de escrever sobre isto quando ontem o meu amigo Kiko me deixou um comentário sobre o meu post “Tornado” a dizer que derrapagem financeira e Rock in Rio não combinam.

É verdade, com a crise que anda por aí, as duas coisas não combinam. Neste caso, a minha irmã ganhou dois bilhetes e deu-me um, e vou de boleia, logo não vou gastar quase nada. Mas eu fiquei a pensar… eu trabalho tanto, esforço-me tanto. Não seria justo de vez em quando eu fazer algo que goste? Gastar algum comigo? Mesmo que depois tivesse que fazer algum esforço extra? Seria condenável? Eu não acho que seja condenável. Uma pessoa que trabalha 7 dias por semana, as vezes mais de 70 horas por semana, cuida da casa e dos filhos sozinha não merece uma recompensa? E que não trabalhasse tanto e mesmo assim sentisse vontade de fazer algo que goste, era condenável? Temos o direito que julgar assim? Não temos. Não tenho, e acho que ninguém tem. Cada um sabe de si, cada um sabe da sua vida, das suas necessidades, dos sonhos, das coisas que sente que não pode deixar passar.

As vezes penso nisto quando vejo as pessoas a olhar para mim e as imagino a tecer considerações (algumas tenho a certeza porque acabo por saber por vias travessas). Fico triste com elas pelos pensamentos negativos e zangada comigo por dar a entender que a vida está difícil, por dizer que tenho necessidade de trabalhar ao fim de semana, por mostrar as minhas fragilidades. Sei que há quem pense que a Ana esta na dança e eu não tenho dinheiro, mas é a minha mãe que esta a pagar, as mensalidades foram a prenda de anos dela, vou ao rock in rio, mas foi a minha irmã que me deu o bilhete, tenho vários pares de sapatos, mas são “herdados” de uma prima que vive melhor que eu e anda duas vezes e dá, ando de carro, mas estou a pagar como toda a gente e desde que pague não vejo porque tenha que andar a pé….São exemplos. Apenas isso. Mas que mostram bem, que às vezes o que reluz não é ouro, é apenas aparência. E devemos sempre ter cuidado com os nossos pensamentos, palavras e actos para não magoar ninguém…

 

Saiu um pouco em tom de discurso, mas hoje foi o que saiu…

 

(Imagem retirada da net)


sinto-me: pensativa

publicado por magnolia às 15:17
link do post | comentar | ver comentários (13) | favorito

Quarta-feira, 4 de Junho de 2008
Tornado

imagem retirada da net

 

 

 

 

 

…Estou cansada, desanimada…

!!Vou ao rock in Rio na sexta!!! Yes!!

!!!Tenho um monte de roupa para lavar….

!!!!Alguém do outro lado do mundo, que nunca vi pessoalmente, disse que sou a família dela e eu acredito!

…Mau humor no trabalho, again….

!!!A minha irmã está em Paris!

….Estou tão cansada…

!!!A minha filha esta enorme!!

!!!O monte de papéis na secretaria não pára de crescer!

???Será que vou trabalhar este fim-de-semana?

!?!Derrapagem financeira novamente este mês….OMG!!

Ups! Deixei a roupa molhada dentro da maquina…

Já ninguém me convida para nada há meses….

Não posso esquecer de fazer a matricula para os exames de acesso!!

E se eu experimentasse yoga?

Ai quem me dera descansar….

 

O verão não há maneira de aparecer!!!

???Será que correu bem o teste de história do André???

E se fosse antes cardio-combate???

Não há duvidas que o meu pai esta mais calmo…..nem de longe nem de perto se pode comparar com o passado….graças a deus!

Tenho que arranjar os livros de preparação para o exame…

Raios de telefone que nunca pára de tocar neste escritório!!!!

??Será que a Sandra está a gostar de paris??

Dói-me tudo…devo ter levado uma tareia e não me lembro…

Logo tenho tanto que fazer em casa…

1,2,3,4,5,6,7,8,9,10, respirar fundo, não me posso enervar no meio deste stress todo, ainda me dá um enfarte!!

Tenho quase 7000 visitas aos meus poemas!

Ok, faltam 3 semanas para as ferias, está quase, não posso desanimar!

Que roupa levo para o concerto? Não quero parecer uma cota….

??E esta angustia que me oprime??

Será que a Ana almoçou bem? Podia ter ido lá dar-lhe um beijo…

A Rita não estava nada bem hoje….anda mesmo em baixo….

Se o André não passa de ano nem sei que faço das nossas vidas….

Raios…a bola faringica voltou….

OH GOD! HELP ME PLEASE!

 

 

 

 

 

 

 

 

Quero saltar para fora do epicentro deste tornado e não consigo. Estou aqui, presa, enquanto a natureza quiser. Imagens, pessoas, sentimentos, preocupações, sonhos, factos, tudo a girar, a girar, a girar…


sinto-me: zonza

publicado por magnolia às 15:19
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito

Segunda-feira, 2 de Junho de 2008
Marcas indeléveis

imagem restirada da net

 

Hoje a minha mãe faz anos. Este ano são cinquenta e nove, mas há nove anos atrás, precisamente dois dias depois da minha filha nascer, o dia de aniversario da minha mãe, que eu esperava ser um dos mais felizes da minha vida, dia em que iria levar a minha menina para casa e celebrar os cinquenta anos da minha mãe, foi o dia que veio a tornar-se um dos piores dias da minha vida….Tão mau que ainda hoje, tanto tempo depois, não consigo esquecer. E no entanto tudo está bem e se provou que foi apenas uma suspeita infundada…mas a marca indelével da dor ficou aqui dentro, gravada a ferro e fogo.

Por esta hora, estava já em pulgas a espera da alta para poder ir para casa. O parto da minha filha tinha corrido bem, sem ajuda da epidural, sem nada, absolutamente normal, apenas uns medicamentos para acelerar o processo, nada mais. Alguns (bastantes) pontos para incomodar durante uns tempos, mas de resto tudo bem. Por volta das onze examinaram-me e disseram-me que estava tudo bem, que iria embora. Depois levaram a minha filha. Dali a pouco chamaram por mim. Lá fui, de camisa de dormir, ter com os médicos que me tinham chamado. Estavam lá dois, uma médica e um médico. Mandaram-me ficar ali de pé em frente deles, a uma distância razoável da secretaria, enquanto os ouvia. A primeira frase eu não compreendi bem, disseram: “ concerteza já reparou que a sua filha tem uma coisa anormal?” eu devo ter feito uma cara de estranheza, porque repetiram: “sim, não reparou que a sua filha não põe a língua para dentro enquanto dorme?”. Disseram isto assim, de chofre, friamente. Eu não entendi a implicação disto e disse: “eu pensei que fosse jeito dela…mas o que tem isso? A minha filha está bem?” então eles implacavelmente, fizeram o mundo desabar sobre mim naquele momento, assim, sem apelo nem agravo, sem um palavra amiga, sem uma atenção, comigo ali de pé, em camisa de noite, ainda toda dorida do parto: “ achamos que a sua filha sofre do síndrome da down, vamos manda-la fazer exames, mas é quase certo.”

Eu nunca, mas nunca chorei tanto como naquele dia e nos dias seguintes. Comecei a chorar naquele momento e a noite ainda chorava da mesma maneira, inconsolavelmente. Olhava a minha menina, abraçava-a e imaginava tudo o que iríamos sofrer a partir dali…

Logo com uma semana de idade fomos fazer o teste do pezinho que poderia desde já indicar alguma coisa sobre a doença. Fizeram o teste rapidamente, autorizaram-me a telefonar a saber o resultado: Negativo. Fomos fazer análises ao sangue, todas mais tiróide: tudo negativo. Depois fomos ao instituto de genética do porto para fazer o mosaico genético, esse seria o exame mais importante de todos, porque diria concerteza o grau da doença: negativo, nada, absolutamente negativo. Esperei mais de um mês por este resultado. No dia que ouvi a mensagem no telemóvel deixada pela pediatra do hospital eu nem queria acreditar. Mesmo assim a medica continuava a dizer que não estava convencida. Andamos um ano em consultas com ela. Todos os meses íamos lá para ele ver se ela desenvolvia normalmente. A minha filha fez tudo nas alturas normais. Chorou, riu, palrou, nasceram os dentes, sentou, gatinhou. A pediatra pediu a opinião a duas outras especialistas que disseram que não achavam nada de errado na miúda e até disseram logo que ela iria ser uma miúda linda. Nesta altura já se viam os olhos azuis céu que ainda hoje tem, e umas caracoletas a começarem a aparecer nos cabelitos. Finalmente um ano depois, deu alta a minha filha e disse que estava tudo bem, que não precisava de voltar.

Foi um ano infernal, de sofrimento, de ansiedade, de muita angústia. Muitas vezes penso no momento em que me disseram e na forma como me disseram, na insistência. Isso não se faz a uma mulher que acaba de ter um filho. Que esta feliz. Deviam ter dito com mais calma, não ali no meio das outras mulheres, de pé, sem ter onde me agarrar sequer no momento do embate. Digo isto por mim e por todas as mulheres que já passaram pelo mesmo, e pior ainda, aquelas que se revelou ser verdade e os seus meninos serem mesmo doentes. Eu dou muito valor a essas mães. Porque o sofrimento é tão grande e mesmo assim vemo-las a passar de sorriso nos lábios com os seus meninos ao colo.

Hoje essa nuvem negra passou. A Ana é uma miúda linda, alegre, inteligente, aluna de excelentes, meiga e sociável. Mas não há um ano sequer que eu não me lembre disto e não sofra. É uma coisa que jamais se esquece, jamais se apaga de dentro de nós. As dores do parto eu já esqueci, e foram muitas, mas essa dor eu não consigo esquecer. Todos os dias que olho para os meus filhos com um pouco mais de atenção eu dou graças a Deus por serem saudáveis.

Deixo aqui um beijinho muito grande para todas as mães que infelizmente têm filhos doentes, e um abraço de força para ajudar a criar esses meninos e meninas que sofrem, seja fisicamente, seja psicologicamente.

 

Magnólia a mexer no baú das recordações

 

 

 


sinto-me: a recordar

publicado por magnolia às 11:35
link do post | comentar | ver comentários (15) | favorito

...e mais ainda...
Cláudia Moreira

Cria o teu cartão de visita
Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Ideias recentes

Entrudo

Fábula

primavera

música, da boa.

poema simples

A invenção do Amor

we all do have some nost...

manhãs

poema simples

That 'cause sometimes I t...

breve história de uma árv...

O Humor dos outros.

2013 - os livros que li, ...

Feliz Ano Novo!

Porque os livros (também)...

2013 - os livros que li, ...

That 'cause I think of my...

Estes já têm lugar na min...

Quem se lembra?

2013 - os livros que li, ...

Ideias antigas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Março 2007

Março 2006

tags

todas as tags

links
Procuras alguma ideia em especial?
 
Ideias em pelicula
blogs SAPO
subscrever feeds