Falar sobre tudo e mais alguma coisa

Quarta-feira, 2 de Maio de 2012
Quatro Tesouros - Valter Hugo Mãe

 

Ando atrasada na postagem dos livros lidos...mas a verdade é que o tempo escasseia e ainda não se inventou a máquina de fazer tempo!

 

Hoje apeteceu-me falar da ternurinha que é este livro do Valter. O livro é sobre o amor, o carinho e a ternura que uma uma mãe nutre pelas suas filhinhas. As meninas ficam doentes e têm que ir ao hospital mas depois tudo acaba bem, como se quer. Vale muito pena ler e quem puder, comprar, porque a totalidade das vendas reverte a favor do projecto Joãozinho, do Hospital de S. João. Só já não sei se há à venda. pelo que sei esgotou logo nos primeiros dias. Bom, não é? :)

 

 

 

 

Sinopse:

 

O livro "Quatro Tesouros" resulta de um convite da FNAC ao escritor Valter Hugo Mãe e à ilustradora Patrícia Furtado, cuja totalidade das suas vendas reverte a favor do Hospital de São João, para a construção da nova Ala Pediátrica.

A história aqui narrada é fruto de uma visita do autor às referidas instalações e vem reforçar o facto de a saúde ser um dos pilares essenciais para a felicidade e o crescimento da criança.

A obra conta a história ternurenta de uma mãe que acompanha as suas filhas, os seus tesouros, durante os tratamentos hospitalares, mostrando como o amor que as une ajuda à rápida recuperação das três meninas.



publicado por magnolia às 18:08
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 22 de Novembro de 2011
O filho de mil homens - valter hugo mãe

 

O Valter a cada novo livro é uma surpresa maior! Depois de "A Máquina de fazer Espanhóis" é agora a vez de "O filho de mil homens" me deixar rendida. É um livro sensível, ternurento e envolvente. Nunca mais esquecerei o Crisóstomo, a Isaura e muitos outros que povoam as páginas deste livro. Não vou dizer nada sobre a história para não estragar a surpresa. Vá, leiam e venham cá partilhar comigo o que sentiram:)

 

 

Sinopse
Esta é a história de Crisóstomo que, chegando aos quarenta
anos, lida com a tristeza de não ter tido um filho. Do sonho de encontrar uma
criança que o prolongue e de outros inesperados encontros, nasce uma família
inventada, mas tão pura e fundamental como qualquer outra.
As histórias do
Crisóstomo e do Camilo, da Isaura do Antonino e da Matilde mostram que para se
ser feliz é preciso aceitar ser o que se pode, nunca deixando contudo de
acreditar que é possível estar e ser sempre melhor. As suas vidas ilustram
igualmente que o amor, sendo uma pacificação com a nossa natureza, tem o poder
de a transformar.
Tocando em temas tão basilares à vida humana como o amor, a
paternidade e a família, O filho de mil homens exibe, como sempre, a
apurada sensibilidade e o esplendor criativo de Valter Hugo Mãe.


publicado por magnolia às 10:30
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sexta-feira, 29 de Julho de 2011
palavras do valter...

 

 

 

 

Eu sei que sou uma

flor de estufa, cheio de

ternuras e delicadezas

que me confundem

tantas vezes com o

estar maluco, mas

tenho cá muitas

certezas acerca de

como fazer um mundo

melhor e o segredo só

pode estar no modo

de amar e educar as

crianças."

 

 

valter hugo mãe



publicado por magnolia às 12:46
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2010
a máquina de fazer espanhóis

 

 

 

O novo livro de valter hugo mãe, a máquina de fazer espanhóis, publicado pela Objectiva, será apresentado por António Lobo Antunes dia 10 de Fevereiro (Museu Nacional de Arte Antiga, Lisboa) e no dia 11 por Isabel Pires de Lima, Biblioteca Municipal Almeida Garret, no Porto. Nestes lançamentos, será disponibilizada uma edição limitada da obra, de capa dura, com assinatura e desenho do autor.

 

 

 

Eu vou lá estar!!! :)

 


sinto-me: :)

publicado por magnolia às 12:06
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 26 de Maio de 2009
o nosso reino - valter hugo mae

 

 

imagem retirada da net

 

Já há alguns dias que acabei de ler este livro, mas ainda não tinha tido oportunidade de vir cá falar dele.

Gostei muito do livro. Gostei do tema, gostei da escrita, gostei da forma como foi exposto o assunto. Tocou-me de alguma forma esta escrita despretensiosa, mas cheia de vida, de alegria, de tristeza, de dor, de angustia, de sentimentos enfim... Gostei muito e ponto. Ah! E já agora, devo mencionar que morar na mesma terra dos escritores que gostamos é uma coisa que nos enche de orgulho e alegria! Recomendo vivamente! 

 

Sinopse e biografia do autor

 

Num ambiente rural onde a religião é uma âncora fundamental e a visão do pecado uma pesada herança do Estado Novo, o nosso reino começa como uma aventura terna e cândida, contada por uma criança obcecada pela diferença entre o bem e o mal. Porém, ao estilo de um Tom Sawyer num universo de perversidade, o reino em que vive e a própria narrativa que constrói vão responder de forma imprevisível à sua busca incessante de um momento de beleza e redenção: as personagens fundem-se em vasos comunicantes, metamorfoseiam-se, ganham uma loucura de bichos de muitas patas e várias cabeças, e a morte, arrastada pelo cão dos infernos, alastra por todo o lado. Conseguirá o narrador escapar e transformar-se em borboleta ou anjo libertador? Ou acabará como mártir marginal dessa missa negra e supliciante? Entre uma galeria de personagens misteriosas e inesquecíveis, oscilando entre a loucura e a bondade mais pura e inesperada, o narrador deste primeiro romance de valter hugo mãe tece uma história que é uma absoluta surpresa em forma de ficção plástica para a literatura portuguesa do século XXI. Impossível parar de ler. 

 

valter hugo mãe nasceu em Angola, na cidade de Saurimo, a 25 de Setembro de 1971. Passou a infância em Paços de Ferreira e vive em Vila do Conde desde 1981. Licenciado em Direito, pósgraduado em Literatura Portuguesa Moderna e Contemporânea.  Publicou três romances: o apocalipse dos trabalhadores, em 2008, o remorso de baltazar serapião, em 2006 (Prémio Literário José Saramago), e o nosso reino, em 2004, que agora se reedita. A sua poesia está reunida no volume folclore íntimo, Edições Cosmorama, 2008. Sobre a sua obra: A meta física do corpo, sobre a poesia de valter hugo mãe, seguido de uma antologia, de Rui Lage, Edições Cosmorama, 2006.


sinto-me: leitora ávida

publicado por magnolia às 14:16
link do post | comentar | favorito
|

...e mais ainda...
Cláudia Moreira

Cria o teu cartão de visita
Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Ideias recentes

Quatro Tesouros - Valter ...

O filho de mil homens - v...

palavras do valter...

a máquina de fazer espanh...

o nosso reino - valter hu...

Ideias antigas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Março 2007

Março 2006

tags

todas as tags

links

Uploaded with ImageShack.us
A minha obra:-)
Image Hosted by ImageShack.us
By magicmagnolia
Statistic
Procuras alguma ideia em especial?
 
Quantos andarão por aqui?
web counter
Pub
Ideias em pelicula
Que horas são?


blogs SAPO
subscrever feeds