Falar sobre tudo e mais alguma coisa

Sábado, 22 de Fevereiro de 2014
poema simples

 

 

 

 

imagem retirada da net

 

tenho um poemário

onde guardo as palavras,

as ternuras e as saudades.

também guardo outras coisas

como fitas de seda azul

e cartas amarelecidas pelo tempo.

e morangos.

muito doces.

como os beijos que te roubo ao entardecer.

 

cláudia moreira

 


tags:

publicado por magnolia às 18:30
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 27 de Janeiro de 2014
manhãs

 

IMAGEM RETIRADA DA NET 

 

 

 

não quero saber dos cabelos no ar,
em pé de guerra com a gravidade.
não quero saber das olheiras visíveis,
pela falta voluntária do negro do lápis.
também não importa a camisola aos quadrados,
que não condiz com coisa nenhuma.
importa o calor que fica dentro dos lençóis pela manhã.
mas sobretudo, 
mais uns instantes, ainda que breves,
dentro da seda serena dos teus abraços. 

cláudia moreira


tags:

publicado por magnolia às 14:40
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 13 de Janeiro de 2014
poema simples

 

 

devolvi a gramática à estante.

depois,

em escassos segundos desenhei um poema.

poucas palavras embrulhadas em ternura.

sem ligar à geometria dos versos mandei-to entregar.

imaginei o teu sorriso franco e o meu peito ficou mais quente.

então nesse instante o mundo pareceu-me um lugar melhor.

 

cláudia moreira

 


tags: ,

publicado por magnolia às 13:20
link do post | comentar | favorito
|

Quinta-feira, 2 de Janeiro de 2014
breve história de uma árvore de rua

 

 

fotografia retirada da net

 

é a última folha e solta-se do ramo mais alto que um dia a fez folha.

desde a última primavera que eram inseparáveis, ramo e folha.

agora, solta de sua mãe, desce, num voo sereno, bailando até ao chão atapetado de outras folhas, que depois o vento se há-de encarregar de levar para longe.

os pássaros,esses, já muito antes tinham partido, num frenesim de mil asas a voar para o sul.

e a árvore ficou.

porque é o destino das árvores ficar.

as raizes que a prendem ao chão e a fazem segura para lá viverem as folhas, os frutos, os pássaros, os bichos-de-conta, as aranhas e ainda muitos outros seres que fazem dela refúgio, tambem a prendem a um destino muito próprio.

o de ficar. o de ficar sempre no mesmo lugar.

olho-a longamente e imagino-a triste por estar presa ao chão e não poder viajar como os pássaros e as folhas, correr mundo.

por não poder fugir para onde não há chuva nem frio, assim como os pássaros que ali passaram o verão.

fico ali à janela, porque a chuva me prende em casa.

olho a árvore muito tempo, tanto tempo que a chuva passou e depois voltou e o dia entardeceu.

afinal a árvore não está triste.

a árvore não está triste.

é uma certeza que tenho de repente. uma epifania se calhar.

a árvore tem uma função precisa e rigorosa.

está só à espera da próxima primavera para abrigar novas folhas e frutos.

e pássaros que farão novamente um terrivel chinfrim ali na rua.

e ainda os cães e gatos e os velhinhos parados na sua sombra.

até lá.

até lá eu vejo os seus braços de madeira erguidos no ar, balançando-se suavemente, devagarinho, numa dança só sua, feliz, tranquila, sentido a agua da chuva escorrendo pela sua pele rugosa, saboreando com prazer a frescura das manhãs, descansando no silêncio que habita ali agora.

afinal a árvore está feliz.

nenhuma impaciência, nenhuma solidão atormenta a sua alma de árvore.

ela sabe com precisão qual é a sua missão no mundo.

isso basta.

 

cláudia moreira

 



publicado por magnolia às 23:23
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

Sexta-feira, 24 de Maio de 2013
vicio de ti

 

descobri que tenho o vicio de ti.

descobri que me estás tão entranhado na pele

como está a nicotina nos dedos dos fumadores.

e a minha boca sofre na tua ausência,

adoece

e perde o sorriso nas gavetas da saudade

depois, o sol pôe-se sem a promessa de voltar.

apenas fica a névoa que tudo cobre.

as ruas, os beirais das casas onde moram os pássaros

e até o sorriso das crianças

que de mão dada com a avó

passeiam o cão ao entardecer.

 

cláudia moreira



tags: ,

publicado por magnolia às 10:57
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 21 de Maio de 2013
Nas manhãs submersas pela neblina, sou feliz

Para relembrar os dias maravilhosos que passei a caminho de Santiago...

 

 

Nas manhãs submersas pela neblina, sou feliz

Ouço os meus passos, um depois do outro, cadenciados

Olho as paisagens que se descobrem aos poucos

As árvores acordam com os meus passos

Sinto o cheiro a terra húmida a impregnar o ar

Também o cheiro da resina perfuma a Terra

Percebo o silêncio a ser quebrado pelo chilrear dos pássaros

Ouço o som da água a cair por entre pedras e terra

Sinto a frescura da manhã azul na pele e na alma

Os meus passos levam-me para a frente, sempre para a frente

Depois o sol, tímido, a aparecer devagar lá ao alto

Sinto-o derramar a sua luz nas montanhas e nas pedras

E o seu calor em mim e em todos os homens da Terra

Caminho sem esforço mesmo carregando o peso da vida.

Sou feliz numa simbiose perfeita com a natureza pulsante

Sinto-me muito viva e o sangue a corre-me nas veias, célere

Impossível travar o sorriso que se me desenha nos lábios

Dentro de mim um lago sereno de sentimentos apaziguados

Mais um passo e outro e outro e depois outro.

Tantos passos e não sei quando chegarei ao destino.

Mas que importa o tempo? Nada. Não importa nada.

No Caminho o tempo não existe, nem precisa.

Não há pressa de chegar.

Dentro de mim vive a certeza de que chegarei. E basta-me.

Enquanto isso, em cada passo, sou feliz por pertencer à Terra.


cláudia moreira - escrevi estas letras quando cheguei do Caminho Central de Santiago em 2010

 



publicado por magnolia às 14:18
link do post | comentar | favorito
|

Segunda-feira, 20 de Maio de 2013
Como sei que é amor

 

 

 imagem retirada da net



como sei que é amor?

simples.

o que sinto por ti

já não me cabe no peito.

transborda,

galga estradas,

leva tudo à frente até ser rio,

depois, um gigantesco oceano azul.

isso e a tremura indisfarçável nos meus lábios

no segundo exacto que antecede o nosso beijo.




cláudia moreira



tags:

publicado por magnolia às 11:50
link do post | comentar | favorito
|

Quarta-feira, 15 de Maio de 2013
Por tua causa

foto minha 

 

por tua causa fiz um poema

de sete linhas,

que entrelaço com os meus dedos

nos teus cabelos.

aperta-me no teu abraço, meu amor,

enquanto navego à deriva no teu peito

e descubro o rumo ao abrigo da tua boca.


cláudia moreira


tags:

publicado por magnolia às 11:12
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

Sexta-feira, 18 de Janeiro de 2013
Poema para um dia de chuva...

Hoje com o destaque devia escrever algo especial, deveras inteligente, algo assim que fosse capaz de agarrar o leitor, não só hoje, mas para sempre. Algo tão bom capaz de tornar o novo leitor dependente deste espaço para todo o sempre. 

 

Em vez disso, vou deixar aqui um poema que escrevi há uns dias e que me fez feliz ao escrever. Sim, porque é isso que importa por aqui, alegria na escrita, na partilha....tudo o resto...são feijões.

 

 

um dia,
e pouco importa que o céu esteja manchado de nuvens escuras,
saberás que o que me corre nas veias
e me percorre o corpo todo é mesmo o amor.
não um amor qualquer.
não aquele em que poderias tropeçar numa esquina,
apanhá-lo e guardar no bolso e depois esquecer,
como se esquecem moedas e papéis amarrotados.
mas o meu,
por ti.
aquele que que é maior e mais alto, nem sei bem,
mais colorido, mais doce e mais perfumado até, não sei,
algo mais do que aquilo que o Homem é capaz de descrever.
o meu amor,
aquele que um dia encontrei aninhado dentro do meu peito
e que só estava à  espera de ti para se poder espalhar em mim.


cláudia moreira



publicado por magnolia às 16:25
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Terça-feira, 8 de Janeiro de 2013
a tua mão era tudo



e foi pela tua mão que subi os dois degraus.
a maquina, resfolegava já, impaciente, à espera
depois, sentaste-te ao meu lado.
fui tentando devorar as paisagens,
porque tenho olhos ávidos de conhecer mundo,
porém, sem  sucesso.
na verdade, porque a tua mão fazia da minha
a mão mais feliz do mundo, dançando com ela,

enquanto via passar as pedras,

as árvores, as nuvens, os postes do telefone

e os pássaros a rasgar o céu.
mesmo as estações, perdidas nas serras,
destruídas pela passagem do tempo e das intempéries,
me pareciam as paisagens mais belas do mundo.
pelo menos, eu achei que sim,

que me pareciam as paisagens mais belas do mundo.
que outra coisa poderiam ser  aos meus olhos felizes?
tenho de confessar que o calor que passava da tua mão
e chegava à minha de uma forma tão serena, tão intensa
me distraia da paisagem bucólica que passava ligeira na janela,
as paisagens mais belas do mundo,

eram quase nada,

quando a tua mão era tudo.
a tua mão na minha é que era tudo.
era nela que sonhava ver as paisagens mais belas do mundo
e era nela que queria viajar para sempre e até ao infinito

 

cláudia moreira


tags:

publicado por magnolia às 13:12
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito
|

...e mais ainda...
Cláudia Moreira

Cria o teu cartão de visita
Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Ideias recentes

poema simples

manhãs

poema simples

breve história de uma árv...

vicio de ti

Nas manhãs submersas pela...

Como sei que é amor

Por tua causa

Poema para um dia de chuv...

a tua mão era tudo

poema de um dia frio...

Tenho um vestido...

Até breve.

Poema para ti, Mulher...

Poema para ti, Mulher

Partir

Não cabe em mim...

Poema

Para sempre

Dentro de mim

Ideias antigas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Março 2007

Março 2006

tags

todas as tags

links

Uploaded with ImageShack.us
A minha obra:-)
Image Hosted by ImageShack.us
By magicmagnolia
Statistic
Procuras alguma ideia em especial?
 
Quantos andarão por aqui?
web counter
Pub
Ideias em pelicula
Que horas são?


blogs SAPO
subscrever feeds