Falar sobre tudo e mais alguma coisa
Quarta-feira, 31 de Agosto de 2011
porque me apetece partilhar coisas bonitas...

tags:

publicado por magnolia às 22:33
link do post | comentar | favorito
|

A rapariga que roubava livros - Markus Zusak

 

Eu gostava tanto de vos contar esta história porque gostei tanto dela...mas depois que graça teria pegarem no livro para a ler?!?!? Assim sendo, deixo-vos a sinopse e a recomendação da sua leitura! 

 

Digo-vos só que é delicioso! E já agora, que este Markus escreve muito bem! E também que o levei comigo para todo o lado até nao haver mais palavras no livro! Ah! E pensem bem da próxima vez que pensarem mal da morte, coitada, que é uma probre trabalhadora que nunca tem uma folga sequer para descansar e todos a querem ver pelas costas... pobrezinha...:) 

 

 

 

Sinopse:

Plano Nacional de Leitura
Livro recomendado no programa de Português do 9º ano de escolaridade, destinado a leitura orientada na sala de aula - Grau de Dificuldade II.

Quando a morte nos conta uma história temos todo o interesse em escutá-la. Assumindo o papel de narrador em A Rapariga Que Roubava Livros, vamos ao seu encontro na Alemanha, por ocasião da segunda guerra mundial, onde ela tem uma função muito activa na recolha de almas vítimas do conflito. E é por esta altura que se cruza pela segunda vez com Liesel, uma menina de nove anos de idade, entregue para adopção, que já tinha passado pelos olhos da morte no funeral do seu pequeno irmão. Foi aí que Liesel roubou o seu primeiro livro, o primeiro de muitos pelos quais se apaixonará e que a ajudarão a superar as dificuldades da vida, dando um sentido à sua existência. Quando o roubou, ainda não sabia ler, será com a ajuda do seu pai, um perfeito intérprete de acordeão que passará a saber percorrer o caminho das letras, exorcizando fantasmas do passado. Ao longo dos anos, Liesel continuará a dedicar-se à prática de roubar livros e a encontrar-se com a morte, que irá sempre utilizar um registo pouco sentimental embora humano e poético, atraindo a atenção de quem a lê para cada frase, cada sentido, cada palavra. Um livro soberbo que prima pela originalidade e que nos devolve um outro olhar sobre os dias da guerra no coração da Alemanha e acima de tudo pelo amor à literatura.



publicado por magnolia às 20:13
link do post | comentar | favorito
|

Importante



publicado por magnolia às 00:32
link do post | comentar | favorito
|

Terça-feira, 30 de Agosto de 2011
Não arranjei um bom título...

 

foto da minha autoria- vista sobre o Porto - Torre dos Clérigos

 

 

Já não é segunda-feira e o ordenado já está na conta, o que é bom mesmo que eu já saiba que não chega a meia missa, tudo por causa dos manuais escolares e as milhentas coisas que é preciso comprar para o início do ano lectivo dos miúdos. O sol fugiu descaradamente e descobri que as minhas mãos estão mesmo mais enrugadas, e não é só a falta de creme hidratante, é mesmo porque estou a ficar velha, mas não faz mal porque a minha amiga M. emprestou-me muitos e bons livros para ler. Dói-me as costas e sinto-me cansada, mas o mais importante é que ontem foi dia de beijos e abraços de filhos lindos e a minha cidade está a ser-me devolvida aos poucos. Não houve aumento pelo quarto ano consecutivo mas tenho bons amigos e para o ano hei-de ir visitar a minha amiga Z. à Polónia e ver as minas de sal e o campo de concentração, mesmo que isso me vá deixar deprimida, o mundo e a História é um todo. O fim-de-semana foi muito bom, aprendi a dizer palavras polacas e vi o Porto da Torre dos Clérigos e agora o gás e a luz vão subir mas isso não me vai deitar abaixo porque não me apetece. Os telemóveis servem para receber mensagens bonitas, mas também para longas conversas complicadas com ex-maridos e isso sim, chateia-me muito. Tenho que ir caminhar para desgastar certos abusos e preciso de férias, mas férias com as minhas crianças, e a pensar nisso e como o dinheiro não abunda, vamos acampar dois dias. Antes isso que horas infinitas no facebook mesmo que o facebook me tenha trazido tantas coisas boas, como bons amigos e assim…

 

O que escrevi atrás parece ser uma grande confusão, mas não é. É tudo muito a sério. É a vida, e a vida sim, a vida é uma grande confusão.



publicado por magnolia às 17:55
link do post | comentar | ver comentários (8) | favorito
|

Sexta-feira, 26 de Agosto de 2011
Vocês deviam ver...

 

 

 

...o meu ar desiludido sempre que ouço o sinal de mensagem no tlm e é só a Vodafone a dizer que o Sporting vai jogar com a Lazio...ou que a Bolsa de Lisboa isto ou o PPC aquilo.

 

Caneco. Não se faz isto a uma pessoa tão carente de mimos, não se faz não! Humpfffff...

 



publicado por magnolia às 15:25
link do post | comentar | ver comentários (5) | favorito
|

Quinta-feira, 25 de Agosto de 2011
Importante

imagem retirada da net



publicado por magnolia às 10:54
link do post | comentar | ver comentários (6) | favorito
|

Quarta-feira, 24 de Agosto de 2011
Antes monoparental que disfuncional

imagem retirada da net

 

 

Esta bela época de veraneio deixa-me sempre mais pensativa em relação a este assunto. Dá-me para observar as famílias que aterram em bandos no areal, que se passeiam na marginal ou que debicam gelados e cervejas nas esplanadas deste nosso Portugal. Não sei como, mas nesta altura do ano as famílias inteiras, vulgo, mãe, pai e filhos e por vezes cão, aparecem em quantidades quase assustadoras cá por fora, tal como os cogumelos crescem no Inverno. Falam alto, gargalham ou passeiam-se orgulhosamente de mãos dadas, de filhos às cavalitas e cão pela trela. E dizem coisas como: “oh mor, olha o menino, pega-lhe ao colo!” Ou: “levas-me o saco, querido?” Ou vê-los passar (a eles) a empurrar o carrinho das crianças e elas, confiantes de que terão a família inteira para toda a vida, empinam o nariz ao passar por mim.

 

Agora, neste momento, sei que estão a pensar que sou uma grande ressabiadona porque não tenho uma destas famílias completas e que por isso, e só por isso, estou aqui a mandar postas de pescada despeitadas. Desenganem-se. Aquilo ali em cima foi uma forma de vos chamar a atenção para um assunto difícil. Gosto de ver famílias felizes e se penso mais nisso é porque ainda me causa tristeza ter tido que abdicar da minha.

 

E por causa disso, e mais uma vez, fiz-me a pergunta: qual a família mais feliz, a monoparental ou a disfuncional? Qual o mal menor?

 

A resposta é difícil. Pensei muito e muitas vezes. Antes do divorcio, durante e depois. Ainda penso. Tento ver todos os prós e os contras e até fiz uma análise swot, que me ensinou um amigo marketeer, para ver se chegava a uma conclusão mesmo, mesmo conclusiva.

 

Ia mostrar aqui a análise mas desisti. É demasiado grande a quantidade de itens que coloquei nos pontos fortes (do ponto de vista de sozinha) e isso (ainda) me causa tristeza. A minha família não era feliz quando era inteira e só agora, que lhe parti um braço, ficou melhor. É triste perceber que tive que lhe partir um braço para ser um bocadinho mais feliz. Um desmembrado mais feliz. Não é ridículo? Antes, quando era inteira, havia lágrimas e havia tristeza e havia a dúvida do caminho a seguir. E havia um aperto no peito constante. Agora, desmembrada, há alguma solidão, mas em compensação, há uma serenidade que se vê a olho nu. Em todos nós.

 

Penso nos meus filhos. Eles sabem que fui eu que quis assim. Sei que sofreram. Sei que dei o meu melhor (mesmo podendo não ter sido o suficiente) para manter a família unida. Sei que não me apontam o dedo. Sei que entendem e estão bem. Sei que hoje, passados sete anos, sabem que foi o melhor a fazer.

 

Nem por isso deixo de sentir a tristeza de quem foi obrigada a partir uma vida a meio. Mas, ponderando tudo, mais vale monoparental do que disfuncional.

 

 



publicado por magnolia às 12:19
link do post | comentar | ver comentários (10) | favorito
|

Terça-feira, 23 de Agosto de 2011
hummm....

 

 

 

 

humm... parece que tenho leitores dos mais variados ramos de actividade...



publicado por magnolia às 17:33
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

Segunda-feira, 22 de Agosto de 2011
Monday

imagem retirada da net



publicado por magnolia às 11:36
link do post | comentar | favorito
|

Sábado, 20 de Agosto de 2011
Uma outra forma de fazer o Caminho

 

  

Fazer o Caminho de Santiago é uma experiência única e maravilhosa. Já tenho falado aqui sobre o assunto noutros textos e acho que consigo passar o que me vai na alma no momento em que faço o Caminho e nos momentos pós-Caminho.

 

Hoje vou falar (acho que nunca o fiz, se falei, perdoem-me a redundância) de uma outra forma de fazer o Caminho de Santiago: estar no Albergue e de tentar receber bem quem está em peregrinação.

 

Antes mesmo de ser peregrina com kms nos pés, já o era de coração. Ia para o Albergue e assistia, feliz e um pouco "invejosa", às conversas sobre os Caminhos que os outros já tinham feito. Eu ouvia e imaginava o dia em que eu mesmo iria pôr os pés ao Caminho. Imaginava como seria e o que sentiria. Comecei por ser hospitaleira no Albergue SPR do Caminho Central Português antes de ser peregrina. Digo isto assim, mas já me garantiram que o meu Caminho como peregrina começou no dia em que desejei fazer o Caminho e me juntei aos voluntários do Albergue.  Estar no Albergue no momento em que os peregrinos chegam e precisam de uma palavra amiga e de um sorriso, além do carimbo e de uma cama, é uma outra forma de agradar ao apóstolo. Vê-los chegar, recebê-los, cansados, pés magoados, mas muito felizes por terem chegado ao final da etapa é muito bom. E saber que com o meu sorriso ou com as minhas palavras, muitas vezes poucas por causa da barreira das línguas, faço um pouco de bem ao próximo, faz-me feliz.

 

O convívio com os peregrinos, oriundos de culturas tão diversas, é muito enriquecedor. Aprendem-se novas línguas, aprendem-se outras vivências e outros costumes, aprendem-se outras formas de ver a vida. E rimos e choramos e emocioná-mo-nos com essas diferenças. Por vezes partilhamos a mesa e esses momentos partilhados jamais serão esquecidos. Uns mais que outros, todos os peregrinos que vão passando por lá ficam na memória.

 

Ajuda a que seja tão especial que seja este Albergue, porque este Albergue tem um ambiente único. Noutro, seria muito bom poder praticar este voluntariado, neste é simplesmente fantástico. Um dia, se tiverem oportunidade de fazer o Caminho Português, e ao passar lá, irão perceber do que falo.

 

Sempre que posso passo por lá, mesmo que não seja o meu dia de “albergar” porque me faz bem. Ajuda a esquecer a vida malvada que levamos no dia a dia. Ajuda a perceber que para lá dos problemas ainda há coisas que valem a pena.

 

Não me alongo mais, acho que já passei a ideia geral. Este fim-de-semana vai ser um desses fins-de-semana especiais. Mesmo sem a minha voluntária pequenina, (que continua no pai) que me costuma acompanhar sempre, vai ser muito bom!



publicado por magnolia às 10:33
link do post | comentar | ver comentários (2) | favorito
|

...e mais ainda...
Cláudia Moreira

Cria o teu cartão de visita
Março 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
18
19
20
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30
31


Ideias recentes

Entrudo

Fábula

primavera

música, da boa.

poema simples

A invenção do Amor

we all do have some nost...

manhãs

poema simples

That 'cause sometimes I t...

breve história de uma árv...

O Humor dos outros.

2013 - os livros que li, ...

Feliz Ano Novo!

Porque os livros (também)...

2013 - os livros que li, ...

That 'cause I think of my...

Estes já têm lugar na min...

Quem se lembra?

2013 - os livros que li, ...

Ideias antigas

Março 2014

Fevereiro 2014

Janeiro 2014

Dezembro 2013

Junho 2013

Maio 2013

Abril 2013

Fevereiro 2013

Janeiro 2013

Dezembro 2012

Novembro 2012

Outubro 2012

Setembro 2012

Agosto 2012

Junho 2012

Maio 2012

Abril 2012

Março 2012

Fevereiro 2012

Janeiro 2012

Dezembro 2011

Novembro 2011

Outubro 2011

Setembro 2011

Agosto 2011

Julho 2011

Junho 2011

Maio 2011

Abril 2011

Março 2011

Fevereiro 2011

Janeiro 2011

Dezembro 2010

Novembro 2010

Outubro 2010

Setembro 2010

Agosto 2010

Julho 2010

Junho 2010

Maio 2010

Abril 2010

Março 2010

Fevereiro 2010

Janeiro 2010

Dezembro 2009

Novembro 2009

Outubro 2009

Setembro 2009

Agosto 2009

Julho 2009

Junho 2009

Maio 2009

Abril 2009

Março 2009

Fevereiro 2009

Janeiro 2009

Dezembro 2008

Novembro 2008

Outubro 2008

Setembro 2008

Agosto 2008

Julho 2008

Junho 2008

Maio 2008

Abril 2008

Março 2008

Fevereiro 2008

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Julho 2007

Junho 2007

Março 2007

Março 2006

tags

todas as tags

links

Uploaded with ImageShack.us
A minha obra:-)
Image Hosted by ImageShack.us
By magicmagnolia
Statistic
Procuras alguma ideia em especial?
 
Quantos andarão por aqui?
web counter
Pub
Ideias em pelicula
Que horas são?


blogs SAPO
subscrever feeds